Pular direto para o conteúdo principal.

Pular para o menu superior.

Pular para caixa de busca.

Pular para o menu esquerdo.

Pular para o menu direito.

Ferramentas Pessoais
Acessar
Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial Imprensa Notícias Criminal Três pessoas são condenadas por tráfico internacional de drogas e armas

Três pessoas são condenadas por tráfico internacional de drogas e armas

Os acusados foram presos em flagrante quando transportavam 17,5 kg de maconha, armas e munições em um ônibus proveniente de Foz do Iguaçu/PR. Penas vão de 26 a 33 anos de prisão

03/09/2015



Uberaba. O Ministério Público Federal (MPF) obteve a condenação de três pessoas - Kesley Gomes da Silva, Jean Aparecido Clementino Santana e Taline Cristina de Souza - pelos crimes de tráfico internacional de drogas e associação para o tráfico (artigos 33 e 35 da Lei 11.343/2006), além de tráfico internacional de arma de fogo de uso restrito (artigos 18 e 19 da Lei 10.826/03).

Os acusados foram presos em flagrante no dia 25 de outubro do ano passado, em um ônibus que fazia o trajeto Foz do Iguaçu-Brasília, com 17 kg e 250 gramas de maconha distribuída em 32 tabletes prensados. A droga, descoberta por policiais rodoviários federais durante a Operação Sentinela realizada em conjunto com a Receita Federal, provinha do Paraguai e estava acondicionada em duas malas e uma sacola no bagageiro do ônibus.

No interior do veículo, os policiais também encontraram, na bolsa de mão pertencente a Taline de Souza, duas armas de uso restrito e origem estrangeira, das marcas Smith & Wesson e Bersa, cada qual com quatro munições e carregadores, assim como 50 munições intactas.

Durante as investigações, apurou-se que Jean e Taline, que viajaram em companhia de uma adolescente, L.C.A.G., companheira de Jean, transportaram as armas e a maconha sob promessa de recebimento, cada um, da quantia de R$ 3 mil. A encomenda fora feita por Kesley Gomes da Silva, que também arcou com os custos das passagens, tendo inclusive se hospedado no mesmo hotel que os demais na cidade de Foz do Iguaçu.

Para o juízo da 4ª Vara Federal de Uberaba, não há dúvida quanto à autoria e ocorrência dos crimes. "O conjunto probatório constante dos autos traduz a perpetração dos delitos de tráfico internacional de entorpecentes e armas de uso restrito, mediante associação, por acordo de vontade, atribuído aos réus, sob a coordenação do acusado KESLEY GOMES DA SILVA", relata a sentença.

As provas colhidas durante a investigação foram suficientes também para desmentir as várias teses apresentadas pelas defesas. Ainda conforme o juízo federal, "as versões apresentadas pelos acusados em Juízo não merecem credibilidade, eis que, conforme apontado pelo Ministério Público Federal, são bastante contraditórias entre si, e até mesmo incoerentes, destoando, em diversos pontos, das provas produzidas sob o crivo do contraditório".

Todos os acusados possuem antecedentes criminais. Jean Aparecido já respondeu por crimes relacionados a drogas e porte ilegal de arma de fogo, tendo sido condenado por este último. Taline é investigada por crime de furto e há registro de ocorrência por seu envolvimento em crime de posse de entorpecente para uso pessoal. Kesley Gomes, por sua vez, que também já foi acusado de furto, atualmente responde a uma ação penal por tráfico de drogas na Justiça Estadual e se encontrava em liberdade provisória na época dos fatos.

Segundo a sentença, "o que se extrai das provas produzidas durante o inquérito policial e a instrução criminal - considerando-se o modus operandi utilizado (coordenação da empreitada criminosa por um dos acusados), a natureza e expressiva quantidade dos entorpecentes (17,250 kg de maconha), bem como o fato de o transporte ilícito envolver também armas e munições de uso restrito, a demonstrar a periculosidade dos agentes - levam a crer que, sem sombra de dúvida, os réus integram organização criminosa voltada ao tráfico internacional de drogas e armas".

Kesley Gomes da Silva foi condenado a 33 anos e 9 meses de prisão. Jean Aparecido recebeu pena de 29 anos, 1 mês e 15 dias; Taline de Souza, pena de 26 anos, 1 mês e 15 dias.

Eles não poderão recorrer em liberdade e deverão cumprir a pena em regime fechado.
(Ação Penal nº 13001-39.2014.4.01.3802)

Assessoria de Comunicação Social
Ministério Público Federal em Minas Gerais
Tel.: (31) 2123.9008 / 9010
No twitter: mpf_mg

Procuradoria da República em Minas Gerais
Av. Brasil, 1877 - Bairro Funcionários - CEP 30140-007 - Belo Horizonte/MG - Tel: (31) 2123-9000
Horário de Atendimento ao Cidadão: 2ª a 6ª feira, de 12 às 18 horas